Juventude Doroteia

Juventude Doroteia

“Aproxima-se o mês de Agosto…o nervosismo cresce…”Nem sei como me meti nisto, não podia estar boa da cabeça!” pois, no mês anterior tinha-me inscrito para ir a Taizé, “sozinha”, com um grupo com o qual ia partilhar o autocarro mas com quem nunca tinha contactado na vida! Contudo, juntamente com o nervosismo, havia uma pequena certeza interior de que Deus não me ia deixar ficar mal. Tenho a dizer que foi uma experiência incrível, (já tinha estado em Taizé uma vez e foi muito diferente) descobri muito acerca de mim mesma e a minha relação com Deus veio fortalecida. E por isso, aconselho, sem dúvida, uma aventura destas!

Podia continuar a descrever o que senti, no entanto, não vim aqui falar-vos da experiência em si, queria apenas contar o acolhimento que senti da parte do grupo onde ‘caí de paraquedas’, sem eles não imagino como teria sido esta viagem! Refiro-me ao grupo da Juventude Doroteia.

Assim que cheguei ao autocarro fui imediatamente apresentada a todos pelas irmãs que lá estavam. A faixa etária era larga, algures entre os 15 e os 60. Fui logo anexada ao grupinho com pessoas da minha idade e próximas (eu tinha 18), e posso dizer que, pela forma como me acolheram, deixei logo de me sentir um anexo! Depressa passei a ser parte integrante do grupo e, ao longo da semana, já tinha uma relação com quase todo o grupo, até com os mais velhos, e parecia que já os conhecia há imenso tempo!

E é por este acolhimento, que hoje, dentro do grupo, dizemos que fui “adotada”. E fui mesmo, e não só durante aquela semana! Em setembro desse ano vinha estudar para Lisboa, e nem houve hipótese de me sentir sozinha. No início do ano letivo, foi criado o Espaço Jovem Paula Frassinetti (fundadora das irmãs doroteias). Este espaço foi criado por jovens e para jovens, onde, com a ajuda das irmãs, se organizam atividades todos os meses. Desde orações de Taizé ou sem ser de Taizé, a noites de cinema, noites temáticas, como a Noite dos sentidos, ou a Noite dos talentos, em que temos oportunidade de rezar, de nos descobrirmos a nós próprios, conviver e criar laços. Para além disto, há também várias atividades com o grupo da Juventude Doroteia, a nível nacional, em diferentes lugares do país, mas sempre experiências em que se pretende crescer na fé com simplicidade e alegria.

E com esta partilha me despeço e vos convido a vir experimentar este acolhimento, a conhecer, e a encaminharem-se até este pequeno refúgio que fica no Espaço Jovem Paula Frassinetti, Alameda das Linhas de Torres, n.º 2, 1750, Lisboa.”

Maria Mendes

Para saber mais sobre a Juventude Doroteia e as suas atividades, clica aqui!