Dar Graças

Dar Graças

com um grande obrigada à Sílvia Leite pela partilha 🙂

Hoje, vamos rezar sobre dar Graças a Deus!

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Começa por ouvir a música Graças e pensar: o que tenho eu para agradecer a Deus? Será que o faço tantas vezes quanto deveria? O que faz parte da minha vida e não consigo agradecer a Deus? 

Leitura: 1ªCarta aos Tessalonicenses 5, 16-22

“Sede sempre alegres. Orai sem cessar. Em tudo dai graças. Esta é, de facto, a vontade de Deus a vosso respeito em Jesus Cristo. Não apagueis o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo, guardai o que é bom. Afastai-vos de toda a espécie de mal.”

Reflete agora um pouco sobre todas estas palavras que Jesus te dirige. Lê-as, fazendo pausas em cada vírgula e cada ponto, está atento à tua respiração, sente, escuta, o que Jesus tem para te dizer:

Agradece-me pelas coisas que te incomodam. Às vezes estás à beira da rebelião, quase a mostrar-Me um punho cerrado. Sentes-te tentado a queixar-te um pouco da forma como Eu te trato. Mas assim que pisares esse risco, podes ser arrastado por torrentes de raiva e autocomiseração. A melhor proteção contra essa tendência é a ação de graças. É impossível agradecer-Me e amaldiçoar-Me ao mesmo tempo. Inicialmente, acharás estranho e ser-te-á difícil agradecer-Me pelas tuas provações. Mas se persistires, feitas com fé, as tuas orações de gratidão acabarão por produzir efeitos no teu coração. É que a gratidão abre as portas à Minha presença, que ofusca todos os teus problemas.”

22-Jun-2015 in Jesus está sempre contigo todos os dias do ano

“Embora esteja sempre contigo, esforço-Me muito por preservar a tua liberdade de escolha. Coloquei uma porta entre Mim e ti e capacitei-te para a abrires ou fechares. Há muitos métodos para a abrir, mas o mais eficaz é assumir uma atitude grata. A gratidão alicerça-se numa subestrutura de confiança. Quando as palavras de gratidão te ficam entaladas na garganta, tens de rever a tua base da confiança. Sempre que a gratidão flui livremente do teu coração e dos teus lábios, pela ação de graças, aproximas-te mais de MIM. Quero que aprendas a arte de em tudo dar graças. Vê quantas vezes por dia consegues agradecer-Me. Assim despertarás a tua consciência para uma miríade de bênçãos. Além disso, essa atitude funcionará como um amortecedor contra o impacto das tribulações. Pratica a Minha Presença, praticando a disciplina da gratidão.”

24-Jul-2015 in Jesus está sempre contigo todos os dias do ano

Tira um momento para absorver o que Jesus te quer dizer, a ti e só a ti!

E Jesus, também dava Graças?

Leitura: Evangelho S. João 6, 1-15

“”Depois disto, Jesus foi para a outra margem do lago da Galileia, ou de Tiberíades. Seguia-o uma grande multidão, porque presenciavam os sinais miraculosos que realizava em favor dos doentes. Jesus subiu ao monte e sentou-se ali com os seus discípulos.  Estava a aproximar-se a Páscoa, a festa dos judeus. Erguendo o olhar e reparando que uma grande multidão viera ter com Ele, Jesus disse então a Filipe: «Onde havemos de comprar pão para esta gente comer?» Dizia isto para o pôr à prova, pois Ele bem sabia o que ia fazer. Filipe respondeu-lhe: «Duzentos denários de pão não chegam para cada um comer um bocadinho.» Disse-lhe um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro: «Há aqui um rapazito que tem cinco pães de cevada e dois peixes. Mas que é isso para tanta gente?». Jesus disse: «Fazei sentar as pessoas.» Ora, havia muita erva no local. Os homens sentaram-se, pois, em número de uns cinco mil. Então, Jesus tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os pelos que estavam sentados, tal como os peixes, e eles comeram quanto quiseram. Quando se saciaram, disse aos seus discípulos: «Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca». Recolheram-nos, então, e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada que sobejaram aos que tinham estado a comer. Aquela gente, ao ver o sinal milagroso que Jesus tinha feito, dizia: «Este é realmente o Profeta que devia vir ao mundo!» Por isso, Jesus, sabendo que viriam arrebatá-lo para o fazerem rei, retirou-se de novo, sozinho, para o monte.

Repara como Jesus, perante um situação de “apuros”, dá Graças a Deus pelo pouco que tem e abre assim o coração ao milagre.

  • Quais foram as vezes em que consegui e não o consegui fazer?
  • Nas vezes em que não consegui, agora à distância já consigo?
  • O que posso retirar dessa experiência para a minha vida?

Pensa se esta possibilidade de dar Graças a Deus, de coração sincero, até mesmo na adversidade, não será uma das maiores Graças que podemos receber… O que significa isso para mim?

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no Princípio, Agora e Sempre, Ámen.

Desafio para a Quinzena: fazer uma lista de momentos/pessoas/sentimentos/locais/qualquer coisa que tenhas para agradecer a Deus; junta pelo menos uma coisa por dia à tua lista e, no final da quinzena, faz uma oração de ação de graças, como o teu coração te disser para fazer. Não te esqueças de agradecer por todas essas coisas que constituem a tua lista e também por todos os momentos mais negativos que aconteceram nesses 15 dias e pelos quais (não) foste capaz de dar graças. No final, queima a tua lista ao som da música Graças, oferecendo-a, assim, a Deus!